05.04.2018
Veja os resultados da Semana 4 da Pro League
Team Liquid garante primeiro lugar em cima da FaZe Clan; BRK e-Sports elimina YeaH! Gaming

Por Luiz Queiroga


A Semana 4 da Pro League latino-americana deu sequência às definições sobre quem seguirá para o mata-mata ou então quem acabou dando adeus ao torneio.

Em partidas válidas pela chave B, na noite da última quarta-feira (4), a Team Liquid garantiu classificação aos playoffs após bater a FaZe Clan por 2 a 0 no jogo mais aguardado da fase de grupos.

Já a BRK e-Sports ainda respira na competição depois de eliminar a YeaH! Gaming na chave dos Derrotados por dois mapas a um.

Team Liquid 2 x 0 FaZe Clan

O primeiro round em Oregon já deu mostras de como seria um mapa muito disputado até o fim. Logo de cara, Léo “ziG” Duarte eliminou o Blitz de Rafael “mav” Loureiro, o que daria certa tranquilidade para uma defesa segura da Liquid - ainda mais num bombsite muito bem conhecido pelo time.

 

Acontece que a FaZe teve uma leitura rápida de jogo e conseguiu rotacionar de tal maneira a surpreender ziG e companhia, chegando ao 1-0 no placar. No round seguinte, empate tranquilo para a Liquid.

A FaZe abriu 2-1 com direito a Gabriel “Cameram4n” Marçal aplicando um triple kill.

Mas a Liquid não deixava a vantagem adversária ser ampliada - e graças a Thiago “SexyCake” Reis, que fez dois abates na famigerada faquinha.

Mais uma rodada à favor do ataque, com a FaZe Clan somando 3-2 com Cameram4n novamente decisivo. Depois, foi a vez de André “nesk” Oliveira ser o destaque com uma triple kill caçando muito bem os adversários.

Só na sétima rodada que a defesa teve vantagem em cima do ataque. A Liquid contou com a ousadia de ziG que surpreendeu com dois abates fundamentais quando estava 3x3 no mapa, chegando à virada no placar para 4-3.

 

A FaZe, porém, devolveu na mesma moeda, com uma defesa bem avançada aproveitando infiltração da Liquid pelas escadas do porão. José “Bullet” Souza até chamou kills importantes enquanto estava sozinho, mas não conseguiu aguentar durante muito tempo: 4-4 e overtime.

A Liquid saiu na frente com 5-4 num retake pra lá de eficiente, com nesk varando e ziG certeiro mais uma vez com a C-4.

A FaZe, entretanto, conseguiu efetuar uma defesa sólida e empatou. Aliás, a equipe ficou próxima de levar o primeiro mapa, mas nos momentos finais, muita correria, tiro, porrada e bomba, e a Liquid reverteu a desvantagem de players.

Em Clubhouse, a FaZe novamente saiu à frente no placar, efetuando uma boa defesa. Só que a Liquid devolveu nos dois rounds seguintes, virando pra 2-1. O empate veio, porém, muito por conta de mav, mas a equipe de Andre “Sensi” Kaneyasu continuou à frente na rodada seguinte: 3-2.

A Liquid partiu pro tudo ou nada e se pôs numa defesa muito avançada, controlando a FaZe e com direito a nesk e Paulo “Psk1” Arneiro com a mira calibrada. A estratégia deu certo e o matchpoint veio.

Leonardo “Astro” Buzzachera deu um respiro para a FaZe na rodada seguinte, somando 4-3. Mas a noite era mesmo da Team Liquid, que decretou a vitória no mapa por 5-3 e 2 a 0 no placar geral.

 

BRK e-Sports 2 x 1 YeaH! Gaming

Na partida de sequência na noite, BRK e-Sports e YeaH! Gaming tiveram um duelo também bastante emocionante e até mais dramático, já que uma derrota nessa altura do campeonato significaria eliminação.

O primeiro mapa, disputado em Casa de Campo, contou com uma YeaH! mais estratégica, sabendo ler bem o momento de cada rodada e tirar vantagem. João “Yoona” Silva e Gabriel “gCR” Teixeira estavam muito inspirados e foram fundamentais na vitória por 6-5 no overtime.

Em Oregon, porém, a BRK mostrou superioridade - até mesmo porque conhecia bem o mapa. Bem mais objetivos e soltos, Daniel “Novys” Novy e companhia atropelaram por 5-1, aproveitando uma YeaH! muito perdida em suas ações.

A decisão ficou para Chalé - e a vantagem aparente era da BRK, já que no último final de semana, pelo Brasileirão de R6, foi o mesmo mapa que as duas equipes se enfrentaram no md1, que teve a BRK como vencedora.

A BRK de fato se mostrou mais segura no início, mas a YeaH! estava dificultando o jogo e evitando que a equipe oponente saísse em larga vantagem como no mapa anterior.

Acontece que a reação foi minada por falhas individuais no team gaming, o que favoreceu a BRK - respaldada ainda pela grande atuação de Jaime “Cyb3r” Ramos e Novys muito bem na trocação.

 

Luiz Queiroga é jornalista da ESL BRASIL. Siga-o no Twitter!